Mais de 400 casos de esporotricose, doença transmitida por gato, são registrados de janeiro até outubro em João Pessoa

 


Resultado da ação de um fungo, que causa ferimentos pelo corpo e mata, a esporotricose chegou a 409 casos confirmados em João Pessoa de janeiro até outubro de 2021. De acordo com a diretora do Centro de Controle de Zoonoses, Pollyana Dantas Batista, em entrevista ao ClickPB, foram realizados 845 exames, dos quais 436 não apresentaram a visualização da doença. 

A esporotricose é causada pelo fungo da espécie Sporothrix schenckii. Acomete os animais e tem um alto grau de contágio entre eles, como também em humanos. 

Entre os bairros com maior registro, devido ao número de pedidos por exames estão Mangabeira, Valentina, Cristo Redentor, Rangel e Colinas. "Podemos precisar aqueles que a população faz ocorrência solicitando exames para animais em situação de rua", destacou a diretora. 

O Centro de Zoonoses oferece gratuitamente o exame de esporotricose e se o resultado for positivo o animal tem que ser tratado ou pode acabar entrando em sofrimento e morrendo. O tratamento deve ser iniciado rapidamente e sua duração pode variar de três a seis meses ou mesmo um ano, até a cura completa, não podendo ser abandonado.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO