Moradores do Centro de João Pessoa participam do projeto 'Vida Saudável' com atividades ao ar livre

 


O Centro Histórico de João Pessoa tem ganhado vida não só pelas ações culturais, mas também a partir de iniciativas que cuidam da saúde dos moradores da cidade. O projeto ‘Vida Saudável’, uma parceria entre a Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), tem atraído cada vez mais adeptos na área do Centro Cultural Parque Casa da Pólvora. Por lá, a iniciativa começou de forma tímida e envolve hoje mais de 40 participantes.

“Esse é um trabalho que está sendo desenvolvido no local pelo professor Amarildo Francisco Ribeiro. Ele tem feito um trabalho maravilhoso, de resgate, inclusão, unindo arte com exercício e, graças a seu trabalho e à empatia que criou com as pessoas, temos esse resultado tão positivo”, avaliou a diretora da Casa da Pólvora, Ana Maia.

Ainda segundo a diretora, o projeto é muito benéfico para pessoas com depressão, baixa autoestima. O ‘Vida Saudável’ é voltado para pessoas de todas as idades, mas no Centro Histórico, a maior parte do grupo é composta por senhoras.

Ela contou que a moradora mais antiga, conhecida por ‘Dona Netinha’, por exemplo, estava com artrose e depois que iniciou as atividades, já consegue descer uma escada.

A expectativa é que o número de adeptos do projeto cresça ainda mais, já que ele será ampliado, passando a atender o público autista e seus familiares, conforme explicou a diretora de Vigilância em Saúde da SMS, Aline Grisi, coordenadora da iniciativa que agora passa a se chamar ‘Saúde em Movimento’.

Grisi explicou que a intenção da SMS é dar oportunidade a essas pessoas de realizarem alguma atividade física, com a orientação de profissionais. “É um projeto que está ajudando muita gente fisicamente e até psicologicamente depois desse período mais crítico da pandemia”, declarou.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO