Após obra de dragagem, Porto de Cabedelo vai poder receber navios maiores, baratear frete e gerar mais empregos, diz presidente da Docas


 Com o término das obras de dragagem, prevista para acontecer agosto de 2022, o Porto de Cabedelo, na Região Metropolitana de João Pessoa, vai poder receber navios com capacidade de cargas maiores. Hoje o limite é de até 35 mil toneladas de cargas. Com o serviço, passará a receber embarcações com até 55 mil toneladas. Isso, de acordo com a presidente da Companhia Docas, Gilmara Temóteo, vai gerar benefícios como o barateamento do frete, tornando o Porto mais competitivo.

“A gente vai poder receber navios com maiores tamanhos e automaticamente com mais cargas. Hoje a gente recebe navios com 35 mil toneladas. É o nosso limite. A gente vai passar a receber navios com 55 mil toneladas”, disse Gimara Temóteo, em entrevista ao ClickPB. Ela ainda citou que o Porto poderá receber navios de pouco mais de 200 metros por conta da dragagem que está sendo feita na bacia de evolução, onde os navios fazem o giro, a manobra, passando de 250 para 300 metros. 

Leia mais: Obra de dragagem do Porto de Cabedelo está prevista para começar em junho de 2022; prazo de conclusão é 45 dias

Com essas ações, segundo a presidente da Docas, vai gerar diversos benefícios. “A gente vai poder receber navios com mais de 200 metros. E passando de 35 mil toneladas para 55 mil, isso diminui o custo do frete. Cabedelo, que já era um porto, que tinha taxas melhores, comparada aos demais portos concorrentes, nós vamos ficar mais competitivo porque a lógica dos navios hoje é, que nem um caminhão, quanto mais carga você coloca dentro, mais barato fica o frete”, frisou.

Emprego e ICMS

Ao receber mais cargas, por conta do aumento da capacidade de cada navios poderá trazer para o Porto de Cabedelo, ocorrerá o aumento na geração de ICMS para o estado e para o município de Cabedelo, entre outros benefícios como cita. “Geração de novos empregos e renda porque vai precisar de mais trabalhadores para fazer descargas de navios. Então tem todo um ganho paralelo, fora esse de imediato, que é a possibilidade de receber navios maiores. O principal objetivo da dragagem é para receber navios de maior porte”, ressaltou.

Hoje, o Porto de Cabedelo recebe, entre 10 e 14 navios por mês. Cada navio chega com 35 mil toneladas. Com o serviço de dragagem, se o local continuar recebendo a mesma quantidade de navios, haverá um aumento de cargas, pois o espaço poderá receber embarcações com até 55 mil toneladas de cargas, o que irá gerar maior impacto.

Necessidade de serviço

Gilmara Temóteo lembrou que os portos sempre passam por dragagens de manutenção, seja de aprofundamento como acontecerá no de Cabedelo, que passará de 9.14 para 11 metros. Ela citou exemplo de portos com muito assoreamento como o de Santos, que tem que ser dragado todo ano, e o do Maranhão. “Cabedelo, como é muito protegido pela ilha da Restinga, Ilha do Stuart e bancada de areia, a última dragagem realizada foi em 2010. Então, estamos falando de 11 anos. No ano que vem, em 2022, são 12 anos desde a última dragagem. Em qualquer porto do País, 12 anos para uma dragagem de manutenção o porto já teria diminuído o seu calado”, comentou.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO