Delegado e advogados são alvo de operação por suspeita de cobrarem vantagens sobre autos de prisão, na PB

 

Na manhã desta terça-feira (14), a Polícia Civil da Paraíba deflagrou a “Operação Fianza” no intuito de cumprir mandado de prisão preventiva e mandados de busca e apreensão expedidos pela Comarca de Teixeira contra um dos delegados de polícia de da referida cidade, que é suspeito de cobrar vantagem indevida e apropriar-se de bens apreendidos quando da lavratura de autos de prisão em flagrante.

De acordo com as primeiras informações, a investigação durou aproximadamente três meses e constatou a prática dos crimes, o que culminou com a expedição de mandado de prisão contra o delegado e decretação de medidas cautelares diversas da prisão contra os advogados, além da expedição de mandados de busca e apreensão para as suas residências e para as residências das pessoas beneficiadas pelos crimes.

Além disso, foi verificado durante as investigações que dois advogados atuantes em Teixeira participaram de negociações com o delegado, tendo ambos oferecido dinheiro a ele para que seus clientes fossem beneficiados.

As informações ainda apontam que o delegado, cuja identidade não será revelada por causa do segredo de justiça, abordava os presos, parentes e advogados para que lhe pagassem algum valor indevido com o fito de baixar o valor a ser pago a título de fiança, o que configura o crime de corrupção passiva.

Ele será será custodiado na Central de Polícia de João Pessoa e ficará à disposição da justiça.

PB Agora



BORGES NETO LUCENA INFORMA