Pais questionam venda de fardamento em escola pública da cidade de Areia

 

A cobrança do fardamento escolar por parte de uma escola municipal na cidade de Areia, no brejo paraibano, tem gerado questionamento de vários pais que não têm condições de arcar com o material. Apesar do uso não ser obrigatório, os pais dos alunos querem saber o porquê de a prefeitura não fornecer o fardamento gratuitamente, tendo em vista as dificuldades financeiras de quem estuda no estabelecimento.

Um comunicado enviado aos próprios pais traz os valores dos fardamentos que deveriam ser pagos até o dia de hoje. Os itens oferecidos para compra vão desde máscara da escola (R$ 60) até jardineira completa com blusa e short (R$ 60).

Alguns pais alertam, inclusive, para discriminação, já que os alunos que não puderem arcar com a compra podem ser excluídos justamente por não se enquadrarem ao novo padrão.

Confira a carta enviada aos pais dos alunos da Escola Municipal José Rodrigues:

“Caríssimos país, sabemos que o uso de fardas na escola municipal não é obrigatório, mas a pedido de muitos pais fizemos o orçamento escolar padronizado da escola José Rodrigues (a farda azul). Sendo assim os que interessarem, observem a tabela baixo e assinalem o que desejarem, colocando a quantidade. Lembramos que o pagamento será feito de 2 parcelas ( metade no momento do pedido e metade no recebimento do fardamento.) Os pedidos deveram ser feitos até o dia 31 de maio do corrente ano com o dinheiro da 1º parcela. E, para confirmar o recebimento dessa confirmação, pedimos que assinem e devolvam a escola até o dia 31/05/2022. com o pagamento da 1ª parcela.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PB AGORA


BORGES NETO LUCENA INFOMRA