João afasta interferência na eleição da ALPB: “Em nenhum momento haverá intervenção”

 


O governador João Azevêdo (PSB) pretende se reunir nos próximos dias com os deputados eleitos e reeleitos que vão compor a base governista na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) a partir da próxima legislatura.

Na agenda, há conversas marcadas com Eduardo Carneiro (Solidariedade), Wilson Filho (Republicanos), Tião Gomes (PSB) e Luciano Cartaxo (PT). Na semana passada, Azevêdo se encontrou com Branco Mendes e Adriano Galdino, ambos do Republicanos.

No centro das discussões, estão conversas lideradas pelo chefe do executivo sobre o processo de eleição interna na Casa de Epitácio Pessoa. Apesar de afirmar que gostaria de ter à frente do legislativo estadual um “parceiro”, João afastou, nesta segunda-feira (21), a possibilidade de intervir na disputa.

“Em nenhum momento haverá intervenção numa decisão que é puramente dos deputados. O primeiro princípio é o respeito entre os poderes. Ao Poder Executivo cabe conversar com os deputados da base, ouvir quais os seus sonhos e seus pleitos, pretensões com relação à Mesa. Entretanto, intervir jamais. Isso é uma decisão que cabe aos 36 deputados. Claro que vou receber todos os deputados que me procurarem, entretanto fazer intervenção de forma nenhuma. A autonomia da Assembleia precisa ser respeitada”, disse Azevêdo.

João Azevêdo, porém, não escondeu o desejo de ter na presidência do Poder Legislativo um “parceiro”.

“Nós queremos ter alguém que seja parceiro, evidentemente. A expectativa de quem faz gestão, é ter a garantia de ter na Assembleia uma Mesa que lhe der governabilidade suficiente, para que você não perca tempo com picuinhas políticas, para que você possa fazer esse trabalho que você está fazendo hoje aqui, focar no trabalho, em políticas públicas”, destacou.

Disputa na base 

Ao menos quatro deputados da base governista já demonstraram o desejo de presidir a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) no primeiro biênio. São ele: Branco Mendes, Wilson Filho, Eduardo Carneiro e Tião Gomes.

Para o segundo biênio, há consenso entre os governistas que o favorito para estar à frente da Casa de Epitácio Pessoa é o nome do atual presidente, Adriano Galdino.

MaisPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO