Distritos de Campina Grande ficam sem ônibus mesmo após intimação judicial e Bruno Cunha Lima anuncia providências da Prefeitura


 O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, anunciou uma entrevista coletiva de imprensa para falar sobre a situação do transporte público nos distritos da cidade. A coletiva será às 12h, na sede da STTP. 

A população da cidade de Campina Grande amanheceu sem transporte público nesta segunda-feira (9), mesmo  após uma intimação judicial ter sido entregue ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) no domingo (8), proibindo a suspensão. 

Na última quinta-feira (5), o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) anunciou que  suspenderia a circulação de quatro linhas de ônibus que circulam pela cidade. Seriam as linhas 903-B, 910, 902 e 955, que ligam cidade aos distritos. 

Segundo o Sitrans, as linhas seriam suspensas por haver insustentabilidade da remuneração tarifária, que, de acordo com o sindicato, não cobre os custos da operação. As linhas circulam pelos distritos de São José da Mata, Jenipapo, Estreito-Salgadinho e Galante.

Na sexta-feira, a juíza Silmary Alves de Queiroga Vita, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campina Grande (PB), atendeu ação movida pela Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), da prefeitura, e proibiu as empresas de ônibus de suspenderem a operação 

Estava previsto na ação que em caso de descumprimento da ordem judicial, o Sitrans (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande) e os consórcios Santa Maria e Santa Verônica seriam penalizados com o pagamento de multa de diária de R$ 20 mil.

CLICKPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO